Ir direto para menu de acessibilidade.
Síndromes Gripais

LabCovid envia semanalmente amostras para Belo Horizonte (Lacen/Funed) com intuito de investigar outros vírus respiratórios

Escrito por Comunicação UFLA | Publicado: Segunda, 14 Fevereiro 2022 13:58 | Última Atualização: Terça, 15 Fevereiro 2022 10:16

Casos de Síndromes Respiratória Aguda Grave (SRAG) que deram negativo para Covid-19 são testados para saber a ocorrência de outros vírus respiratórios nas 31 cidades da região.

amostras em nitrogênio  prontas para o transporte

 No último trimestre de 2021, o avanço de casos de vírus influenza, especificamente a variante H3N2, do tipo A, tornou-se uma grande preocupação para os órgãos de saúde competentes. Por ser uma doença respiratória e apresentar sintomas parecidos com os da Covid-19, a investigação da circulação desse vírus nos municípios tornou-se imprescindível.

Desse modo, o Laboratório de diagnóstico molecular da Universidade Federal de Lavras (LabCovid UFLA), credenciado pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), envia semanalmente a Belo Horizonte as amostras de pacientes com SRAG que deram negativo para Sars-Cov-2. “As amostras são enviadas todas as quartas-feiras. A Superintendência Regional de Saúde de Varginha (SRSV) envia um veículo com um botijão de nitrogênio líquido, no qual são armazenadas as amostras selecionadas que são encaminhadas para o Laboratório Central de Saúde Pública de Minas Gerais (Lacen), onde são feitos os testes para verificar quais os tipos de vírus estão em circulação em cada cidade atendida pelo LabCovid”, explica o coordenador-geral do LabCovid, professor Bruno Del Bianco Borges.

Com a detecção do aumento no número de casos e surtos de síndrome gripal por Influenza em alguns estados, no fim de 2021, e a antecipação da sazonalidade da (gripe) Influenza, a circulação do Influenza e outros vírus respiratórios (OVRs) de interesse epidemiológico passou a ser monitorada pela Vigilância Sentinela da Síndrome Gripal (SG), além da investigação de casos de SRAG que evoluíram em óbito ou surtos não confirmados para Sars-Cov-2. De acordo com a Superintendência Regional de Saúde de Varginha (SRSV), após a identificação de amostras com resultados negativos para Covid-19 e que preenchem os critérios para investigação da Influenza e outros vírus respiratórios, o município e/ou o laboratório envia uma notificação à SRS Varginha para que essas amostras sejam transportadas ao Lacen-Funed para análise.

Ainda conforme a Superintendência Regional, desde o início do estabelecimento desse fluxo entre SRS Varginha, o Labcovid e municípios, até o dia 10/2, 40 amostras foram selecionadas e enviadas para análise na Funed, sendo 13 delas detectáveis para Influenza, sendo 11 amostras de Influenza A, variante H3N2, e 2 amostras de Influenza A – não sub tipável.

Para ter acesso aos resultados, os municípios e o LabCovid utilizam o Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL/Funed) e verificam os relatórios. O sistema GAL foi desenvolvido de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde, pela Coordenação-Geral de Laboratórios de Saúde Pública (CGLab), em parceria com o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (Datasus) e a Secretária de Vigilância em Saúde (SVS).

Atendendo a 31 cidades da região que integram a SRSV, o LabCovid é o único a realizar testes de RT-qPCR pelo SUS, no Sul de Minas Gerais. Desde o início de 2021, o laboratório passou a integrar a rede laboratorial de referência para a Covid-19 (RedeCovid) do Estado.