Ir direto para menu de acessibilidade.
centenário da Semana de Arte Moderna

Professor da UFLA organiza dossiê sobre o Modernismo Brasileiro para Centro de Pesquisa Europeu

Escrito por Camila Caetano | Publicado: Terça, 22 Fevereiro 2022 12:48 | Última Atualização: Sexta, 25 Fevereiro 2022 14:53 | Acessos: 541

O professor da Universidade Federal de Lavras (UFLA) Conrado Pires de Castro, do Departamento de Ciências Humanas (DCH/FAELCH), organizou uma edição especial para o Brazilian Research and Studies Center (BRaS) sobre o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922.

O BRaS é uma rede de pesquisadores independentes, sem fins lucrativos, situado em Würzburgo – Alemanha, que produz e dissemina pesquisas sociais relevantes que tenham como tema o Brasil, com foco em seu desenvolvimento político, social, econômico e cultural.

Cada número tem a coordenação de um editor responsável por organizar um painel sobre temáticas específicas, convidando pesquisadores, e/ou personalidades que tenham contribuições significativas para discuti-las sob diferentes perspectivas.

 A Semana de 22, cem anos depois

Cem anos depois da Semana de Arte Moderna, a edição especial do BRaS promove uma discussão plural, objetiva e crítica a respeito do legado do Movimento Modernista para a cultura brasileira contemporânea. Esse número reunirá um grupo plural de intelectuais para abordar de diversas perspectivas o que ainda podemos aprender com o modernismo – ou modernismo de 1922? Quais as possibilidades de a experiência modernista ainda hoje sugerir novas alternativas para se pensar criticamente os destinos do Brasil no século XXI? Essas são algumas das discussões que se farão presentes na edição organizada pelo professor Conrado.

Tal proposta objetiva fomentar a construção de diálogos sobre as distintas temporalidades e perspectivas de articulação entre arte, cultura e política em um caleidoscópico balanço de sucessivas manifestações de redescoberta (talvez, encobrimentos) e reavaliações da(s) cultura(s) viva(s) da sociedade brasileira que se desprendem da experiência das releituras do modernismo.

A composição desse balanço contará com a participação de artistas, intelectuais e ativistas de alguma forma ligadas aos movimentos indígena, negro, feminista e às várias modalidades de produção cultural contemporânea, para nos instigar a pensar de que modo aspectos fundamentais e delicados da experiência histórica brasileira estão contemplados ou não no radar das correntes de pensamento estético e social derivadas do(s) modernismo(s) de 22.

Além do professor Conrado, participam dessa edição o professor Paulo Henrique Martinez, do Departamento de História da Unesp/Assis, a professora Rosane Borges, da Escola de Comunicação e Artes da USP e integrante da Cojira-SP (Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial), as pesquisadores Bruna Della Torre, da Universidade de Heidelberg na Alemanha, e Victória Bárbara Lopes, da Princeton University, a escritora Macuxi e pesquisadora da literatura indígena Julie Dorrico e o poeta e agitador cultural Sergio Vaz, idealizador da Cooperifa e organizador da Primeira Semana de Arte Moderna Periférica em 2007.

O material será publicado ao longo dos meses de fevereiro e março, sempre às quarta-feiras, nas plataformas digitais do BRaS (@bras_research_studies).

 

Cronograma de publicação semanal:

23/2 - Texto geral de introdução, contextualizado os propósitos da edição especial (Conrado Pires de Castro, organizador e editor responsável pela edição);

2/3 - Texto de Paulo Henrique Martinez, sobre modernismo, literatura e deslocamentos migratórios;

9/3 – Texto de Rosane Borges, sobre temática a confirmar;

16/3 - Texto da Bruna Della Torre sobre teoria cultural contemporânea e as utopias antropofágicas;

23/3 - Texto da Vitória Bárbara, sobre temática a confirmar;

30/3 - Texto do “Manifesto da Literatura indígena”, da pesquisadora e escritora Macuxi Julie Dorrico;

6/4 - Tradução do texto do “Manifesto da Antropofagia Periférica” (2007), de Sergio Vaz.

 

Brazilian Research and Studies Center (BRaS):

Site (página inicial): https://bras-center.com/

Instagram: BRaS Center (@bras_research_studies)

Facebook: https://www.facebook.com/BRaS.Research.Studies

Twitter: https://twitter.com/bras_studies