Ir direto para menu de acessibilidade.
LABCOVID

UFLA inaugura Laboratório que realizará testes de diagnóstico da Covid-19

Escrito por Caroline Souza | Publicado: Quarta, 14 Outubro 2020 18:08 | Última Atualização: Quarta, 14 Outubro 2020 18:08 | Acessos: 2731
Gentileza solicitar descrição da imagem

Desde o surgimento da pandemia do novo coronavírus, a Universidade Federal de Lavras (UFLA) não tem medido esforços para auxiliar no combate à Covid-19. Uma das iniciativas, pela qual equipes da UFLA vêm trabalhando nos últimos meses, iniciou suas atividades nesta semana: o LabCovid, laboratório sediado no Departamento de Ciências da Saúde (DSA), estruturado para a realização de testes moleculares para diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus. O espaço foi inaugurado nesta quarta-feira (14/10), com a presença do reitor da UFLA, professor João Chrysostomo de Resende Júnior, do preifeito de Lavras, José Cherem, e da coordenadora do laboratório e pró-reitora de Pesquisa, professora Joziana Muniz de Paiva Barçante.

A iniciativa é multidepartamental, envolvendo, além do DSA, docentes dos departamentos de Biologia, Fitopatologia, Medicina Veterinária e Agricultura. Além de atuar nessa situação de emergência em saúde pública, o laboratório atenderá permanentemente às demandas do curso de Medicina e ao hospital universitário.

De acordo com a professora Joziana, “o LabCovid foi todo estruturado com equipamentos de alta tecnologia e vai atender, inicialmente, às demandas de testagem pré-determinadas pelas instituições responsáveis pelo enfrentamento da doença no município de Lavras, utilizando insumos adquiridos pela UFLA e pela  Prefeitura Municipal de Lavras (PML). Esse é o primeiro fluxo de atendimento, já  iniciado. Um segundo fluxo será para realização de testes diagnósticos pela Rede de Apoio Técnico Laboratorial Covid-19, coordenada pela Fundação Ezequiel Dias (Funed), atendendo critérios e demandas definidos por essa Fundação.

Durante a inauguração o prefeito José Cherem, destacou que "o laboratório dará celeridade aos testes e permitirá o diagnóstico não apenas das pessoas, mas também de determinados ambientes, como por exemplo os hospitalares. Já realizamos testes nos hospitais da cidade e o resultado foi negativo; isso, além de ser outro ponto positivo do LabCovid, é também uma forma de garantir mais segurança para as pessoas que estão lidando diariamente com a doença".

O reitor da Universidade, professor João Chrysostomo, destacou que o LabCovid é resultado da integração entre diversas instâncias. "Trabalhamos em sinergia com o poder público municipal e estadual para garantir uma boa aplicação de recursos públicos no enfrentamento da doença".

O projeto LabCovid é um dos contemplados com os recursos obtidos pela Universidade em Termo de Execução Descentralizada (TED) com o Ministério da Educação (MEC) para desenvolvimento de ações de enfrentamento à Covid-19.

Acompanhe a entrevista com a professora Joziana e saiba mais detalhes sobre o laboratório. 

Como vai funcionar os atendimentos e fluxos do LabCovid?

Teremos dois fluxos, o primeiro é o fluxo institucional em parceria com o município, ou seja, serão utilizados testes adquiridos pela UFLA e pela PML, de acordo com critérios estabelecidos para as demandas locais. Serão definidos quais públicos passarão pelos testes, por exemplo: profissionais da saúde, servidores, moradores de determinada região, mas todos os exames desse fluxo serão utilizados de acordo com as decisões do chefe do executivo municipal e da administração da Universidade.

Já o segundo fluxo seguirá critérios específicos, determinados pela Funed e pelo Ministério da Saúde, no qual serão utilizados testes adquiridos e financiados por eles. Os últimos trâmites estão sendo finalizados para o início da realização dos testes pela Funed. Resumindo, o fluxo 1 atende só o município de Lavras, e o fluxo 2 atenderáà micro e macro região, dependendo do que será encaminhado pela Fundação.

Quais serão os testes realizados no laboratório?

Testes moleculares para pesquisa de material genético viral nas amostras a serem analisadas. Para o diagnóstico de pacientes suspeitos, será feita a coleta de material nasofaringeo, com auxílio de um swab, ou cotonete. Este material será enviado para o LabCovid para processamento e emissão de resultado.

Quem poderá utilizar os serviços disponíveis no LabCovid?

A princípio, o laboratório foi estruturado para auxiliar no enfrentamento da pandemia de Covid-19, atendendo toda macro região em que a UFLA está inserida, para que possamos prestar serviços de diagnóstico como laboratório de referência regional. Em um segundo momento, o laboratório também será utilizado para pesquisas, auxiliando o município em investigações e controles epidemiológicos, quando houver a abertura das escolas e no constante monitoramento dos profissionais de saúde.

Como foi o processo de implantação do laboratório?

Recebemos uma demanda, por parte da Secretaria Regional de Saúde de Varginha, sobre a possibilidade de realização dos testes moleculares na UFLA, que é uma instituição considerada referência por suas parcerias na área de saúde, com o município, com a micro e com a macro região do Sul de Minas. A partir daí, foi feita uma interlocução entre a UFLA, a Secretaria de Estado e a Funed. Encaminhamos toda a documentação, oferecendo a estrutura Institucional para estruturar um laboratório para diagnóstico molecular da infecção pelo Sars-CoV-2 (Coronavírus). Conseguimos todos os equipamentos, por meio do Termo de Execução Descentralizada (TED) com o Ministério da Educação (MEC), para montar a estrutura laboratorial. Foi feito um termo de responsabilidade coma Funed, no qual apresentamos o professor do DSA Sidney de Almeida Ferreira como responsável técnico pelo laboratório. Estamos verificando também a possibilidade de ter um técnico do Ministério da Saúde para atuar no LabCovid. O laboratório já se encontra registrado no Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde. É importante frisar que toda essa estruturação laboratorial foi feita com muito diálogo entre a Universidade e o município, para atendimento às demandas de saúde, no processo de enfrentamento à Covid-19. Tivemos todo o apoio do município para implantação do laboratório e agora entra a nossa contrapartida, com a realização de exames, à medida que isso for demandado e estiver dentro da nossa capacidade operacional.

Por que a universidade decidiu investir neste laboratório?

Primeiramente, a UFLA tem como marca institucional a sua responsabilidade social. Durante esse período de pandemia, foram realizadas diversas ações institucionais para auxiliar no enfrentamento a essa doença, tanto com relação à nossa comunidade acadêmica, quanto com relação à comunidade externa, ou seja, o município de Lavras e cidades vizinhas.  Foram criados dois comitês, um institucional e outro intersetorial, ambos coordenados por mim: Comitê Especial de Emergência da UFLA e o Comitê Intersetorial de Prevenção e Enfrentamento à Covid-19. Solicitamos financiamento ao Ministério da Educação para montarmos o laboratório de diagnóstico, o hospital de campanha, trabalhamos na confecção de equipamentos de proteção, nos laboratórios de engenharia, e produzimos e doamos álcool em gel. Então, isso tudo fez parte do escopo desse projeto institucional que visa à responsabilidade social da Universidade. Obviamente, esse laboratório, vai deixar um legado para a Instituição e para o município e, no futuro, ele poderá ser utilizado para realização de testes diagnósticos para outras epidemias que surjam e para as endemias que já enfrentamos, como leishmanioses, dengue, zika, chikungunya. Mas, nesse primeiro momento, o objetivo maior é auxiliar o município e toda região no enfrentamento à Covid-19, pois sabemos que o diagnóstico rápido e preciso é fundamental.

O que foi abordado durante a semana de treinamento da equipe de profissionais que atuará no local?

O treinamento foi realizado em duas etapas. A primeira foi para a instalação e o treinamento na rotina de utilização dos equipamentos adquiridos. O LabCovid conta com extratores de material molecular, RT-PCR para amplificação do material genético, equipamentos para a leitura desse material. Então, a princípio, os técnicos que vão trabalhar no laboratório e os docentes que estarão envolvidos na rotina de diagnóstico foram submetidos ao treinamento para manuseio dos equipamentos que serão utilizados. Todos os envolvidos no trabalho do laboratório foram submetidos à coleta de material nasofaringeo. Com as amostras coletadas, eles puderam acompanhar e aprender como será feita a sequência de diagnóstico do laboratório. Na segunda fase, foi realizado treinamento de fluxo, abordando como vai ser feita a recepção da amostra e o processo que vai ser realizado, desde o recebimento do teste até a liberação do resultado, elaboração da escala e do horário de funcionamento. Lembrando que trabalhamos com a capacidade máxima de realizar até 80 testes por dia.

Reportagem: Caroline Batista - Jornalista, bolsista Comunicação/UFLA

Edição do vídeo: Luma Faria de Moraes - Assistente de Estúdio, Comunicação/UFLA 

Atenção! As notícias mais antigas (anteriores a Maio/2018) estão disponíveis em nosso repositório de notícias no endereço www.ufla.br/dcom.